13 anos!
Home
DEPARTAMENTO DE PERÍCIAS LABORATORIAIS DO IGP/RS: TECNOLOGIA E PRODUTIVIDADE
Laboratórios da Perícia Oficial do RS chegam a mais de 142 mil laudos emitidos com investimento superior a R$ 2,5 milhões de reais nos últimos três anos
Image
O Departamento de Perícias Laboratoriais (DPL-IGP/RS), formado pelas divisões de Química Forense, Toxicologia Forense e Genética Forense, chega ao primeiro bimestre de 2018 com a emissão de laudos superior a 142.660 no período entre janeiro/2015 a fevereiro/2018 e a implementação do laudo digital em 100 por cento dos laboratórios.
A excelência dos serviços prestados passa pela qualificação dos servidores e também pela aprovação de projetos na 2ª Fase do Plano Emergencial de Segurança Pública da SSP/RS. Os investimentos somam R$ 2.547.476,04 (DOIS MILHÕES, QUINHENTOS E QUARENTA E SETE MIL, QUATROCENTOS E SETENTA E SEIS REAIS E QUATRO CENTAVOS). Destaques para a aquisição de três cromatógrafos: um líquido com detector de Massa, no valor de R$ 940.896,00; um cromatógrafo à Gás com detector de Massa, no valor de R$ 518 mil, outro cromatógrafo à Gás com detector FID, ao custo de R$ 270 mil, além de um seqüenciador automático de DNA, que custa R$ 459.700,00 e um quantificador de DNA, o PCR Real Time, adquirido por R$ 199.900,00.
Junto ao Ministério Público e Poder Judiciário foram apresentados projetos que permitiram a doação em equipamentos e reagentes que alcançaram o montante de R$ 265.632,28 (DUZENTOS E SESSENTA E CINCO MIL, SEISCENTOS E TRINTA E DOIS REAIS E VINTE E OITO CENTAVOS).
Image
REALIZAÇÕES
De janeiro de 2015 até o primeiro bimestre de 2018 o DPL alcançou, na área operacional e de repercussão dos serviços prestados, as seguintes conquistas:
-  Purificação e caracterização de drogas sintéticas para obtenção de padrão secundário: Metilona, Etilona e NBOMes. Esta ação possibilitou a liberação de mais de 100 laudos de materiais que aguardavam análise desde 2013, por falta de padrão analítico;
- Identificação de drogas apreendidas pela primeira vez no Brasil: canabinóides sintéticos em selo;
- Participação no programa de controle de qualidade organizado pela UNODC, órgão da Organização das Nações Unidas (ONU);
- Participação no Programa de Qualidade GITAD (Grupo Iberomaericano de Trabajo en ADN), organizado pela Universidade de Granada, Espanha.
- Participação no evento Planeta Atlântida, nos anos de 2016, 2017 e 2018, com a montagem de um “mini-laboratório”, com acesso aos recursos do Protocolo Geral de Perícias (PGP), dentro do espaço do evento. Foi possível identificar todas as amostras de maconha, cocaína, crack e ecstasy apreendidas durante o festival, e liberar o laudo in loco para a Delegacia, em menos de 20 minutos, auxiliando no combate às drogas;
- Adequação do acondicionamento para transporte dos materiais biológicos coletados nos Postos do Departamento Médico Legal do interior do Estado, através da utilização de embalagem primária, secundária e terciária, além de lacre para garantir a integridade e custódia do material;
- Implantação do controle de qualidade no laboratório de Genética Forense, através da elaboração de Procedimentos Operacionais Padrão e outras medidas, visando a acreditação através da implantação da ISO 17025;
- Importante atuação em casos de repercussão, como “Esgorjados da Restinga”, “Caveirão da Morte”, “Caso Odilaine”, “Caso Suryanne”, “Estuprador em série de Bento Gonçalves” e caso da Chacina no estado do Piauí;
- Premiação na 21ª Conferência Internacional sobre Álcool, Drogas e Segurança no Trânsito, com o trabalho “Toxicological profile of individuals involved in traffic accidents in Rio Grande do Sul, Brazil”;
- Instalação do servidor do CODIS na sala-cofre da Secretaria de Segurança Pública, com ambiente climatizado e controle de acesso;
- Inserção de perfis genéticos no Banco de Dados CODIS – incremento do número de perfis genéticos armazenados: No final de 2014 tínhamos 425 perfis armazenados (218 vestígios, 96 familiares e 111 restos mortais). Atualmente, contamos com 1.779 perfis genéticos (774 vestígios, 161 familiares, 357 restos mortais, 63 condenados e 32 perfis coletados de indivíduos, através de autorização judicial);
- Emissão de 22 laudos originados de matches obtidos através do Banco CODIS, os quais incluem casos de identificação de desaparecidos (inclusive de indivíduo desaparecido há mais de 8 anos); casos de identificação de estuprador e casos de match entre amostras questionadas de locais de assalto a banco.
Image
NOVAS TECNOLOGIAS
A análise de psicotrópicos em sangue com foco na padronização de exames que permitam a detecção de substâncias psicotrópicas. O sangue é matriz convencional, amplamente estudada nas análises toxicológicas forenses, pois fornece de forma apropriada a correlação da concentração da droga no sangue com o estado clínico do indivíduo.

O Departamento de Perícias Laboratoriais do IGP/RS é dirigido pela perita químico-forense BIANCA DE ALMEIDA CARVALHO.

Texto – Norberto Peres – DG – Ascom IGP/RS em 08/03/2018
Foto – Arquivo Ascom IGP/RS           
 
< Anterior   Seguinte >

© 2019

Direção Geral: Rua Voluntários da Pátria, 1358 - 3º andar - CEP 90230-010 - Porto Alegre/RS
Dep. Criminalística Tel.: (51)3223-6677 - Dep. Identificação Tel.: (51)3223-6122/2798
Dep Médico-Legal Tel.: (51)3288-2656/2650 - Laboratório de Perícias Tel.: (51)3288-2664